Squirt, o melhor lubrificante para correntes de bicicleta do mundo

squirt-lube-350x271

Por André Ramos (http://mtbbrasilia.com.br)* – Squirt Lube é um lubrificante a base de cera que utiliza água como solvente. De acordo com o fabricante, ele mantém sua corrente devidamente lubrificada e limpa por mais tempo que os óleos lubrificantes comuns. Por ser biodegradável, não contém nenhum tipo de solvente que possa agredir o meio ambiente, tornando uma ótima opção para a sua bicicleta e para nosso planeta

Sua fórmula utiliza muito mais cera que outros lubrificantes similares. Pode ser utilizado tanto em bikes de estrada quanto em mountain bikes.

Tenho utilizado o Squirt há quase um ano por recomendação do amigo Marcelo Torres, da VO2Max Roupas Esportivas, que por sua vez teve seu primeiro contato com o produto durante o Brasil Ride Edição 2011. Marcelo ficou impressionado com as características do lubrificante, que encarou sem maiores problemas o clima seco e poeirento da Chapada Diamantina.

A ideia do lubrificante a base de cera não é nova. Vários fabricantes como a Finish Line (linha KryTech) e Pedro’s (linha Ice Wax) utilizam o material na composição de seus lubrificantes. O grande diferencial do Squirt em relação a concorrência é que este utiliza água como solvente. Outra coisa interessante é que você em tese não precisa ficar agitando o produto antes de lubrificar a corrente (nos produtos similares, a cera fica no fundo do frasco, obrigando o usuário agitar bem antes de usar). Na verdade eu acabo fazendo isto por puro hábito, mas não há separação visível de componentes no frasco. Ao contrário, o produto é bastante homogêneo.

Aplicação – A maioria dos fabricantes recomenda que seja aplicada uma gota de lubrificante por elo de corrente (sempre com a corrente limpa!). Após a aplicação, o excesso deve ser removido com um pano seco. No caso do Squirt, a aplicação é bem diferente**:

  1. Comece com um bom check up na sua oficina preferida. Verifique as coroas, corrente, cassete e polias de câmbio. Todos esses componentes devem estar em bom estado, levando em consideração que passarão por um período intenso de uso. Aproveite para checar o aperto dos parafusos das coroas. Algumas vezes, o reaperto só é possível removendo o pedivela.Cheque também o aperto do cassete, das polias de câmbio e a integridade da corrente;
  2. Uma vez que tudo estiver em ordem e limpo, é hora de começar o condicionamento da corrente com o lubrificante Squirt. Esse processo pode durar até duas semanas, dependendo da freqüência de uso;
  3. Aplique uma camada generosa por toda a parte interna da corrente (que toca as engrenagens). Em correntes com um elo mestre, use-o como ponto de referência. Gire o pedivela no sentido anti-horário por umas 10 revoluções completas e deixe secar por 5 minutos em climas secos. Em climas úmidos,deixe por mais tempo se necessário. Em situações muito úmidas,recomendamos o uso de um secador de cabelos, se possível;
  4. Repita o passo 3. É imperativo que o lubrificante esteja seco antes do uso da bike. Ao tocar a corrente com o dedo, ele não deve ficar umedecido;
  5. Saia para pedalar;
  6. É normal que o lubrificante não dure muito nesse primeiro momento. A ideia é condicionar a corrente com o produto, e isso leva umas duas outras pedaladas;
  7. Ao terminar a pedalada, limpe a corrente com um pano seco e reaplique o lubrificante Squirt (mesmo procedimento do 3º passo);
  8. Ao fazer esse processo, você estará criando uma camada de cera por toda a corrente e a tendência é que a lubrificação dure cada vez mais coma acumulação. Dessa forma, já testamos o lubrificante em provas de 90 a 100 km de poeira e o mesmo durou até o final, não sendo necessário lubrificar novamente. Também testamos na chuva, com lama, e o resultado foi igualmente surpreendente. A maior diferença é que a cera é muito menos afetada por poeira ou água do que o óleo, que resseca com a poeira ou lama(é absorvido);
  9. IMPORTANTE! – Você teve todo esse trabalho para condicionar sua corrente. Por favor, não arruíne-o limpando a corrente com solvente de nenhum tipo. Use apenas água e sabão e uma esponja. Assim você remove apenas a sujeira superficial e mantém a camada de cera ativa para garantir lubrificação de longa duração;
  10. Se você treina com bike de estrada, o Squirt funciona maravilhosamente bem no asfalto também. A corrente fica à prova d’água e a lubrificação dura muito. Lembrando que o processo de condicionamento é o mesmo.

Mesmo após várias horas de uso, a corrente e o cassete permanecem relativamente limpos com a utilização do Squirt

A consistência do Squirt é bastante líquida em relação aos lubrificante a base de óleo. assim, seu poder de penetração nos elos da corrente é bem maior. Uma vez devidamente aplicado e seco, ele resiste bem e não necessita que seja reaplicado constantemente, ao contrário dos lubrificantes “secos”. Também, ao contrário destes últimos, pode ser utilizado em qualquer situação climática (tempo úmido ou seco).

Uma das coisas que mais gosto no Squirt é a sua capacidade de manter a sujeira longe da corrente. ela nunca fica com aquele aspecto “melequento” que as correntes lubrificadas com óleo comum ficam após poucas pedaladas.

O Squirt Lube é vendido nas versões 15ml, 120ml e 500ml

Minha recomendação: Da próxima vez que for comprar um lubrificante, compre este. Você não irá se arrepender!

*André Ramos é editor do website Mountain Bike Brasília
**Dicas de Daniel Aliperti, da Pedal Power
Origem: http://mtbbrasilia.com.br/2013/08/09/squirt-o-melhor-lubrificante-para-correntes-de-bicicleta-do-mercado/